27.05.2011

Mastra alerta para cuidados na aplicação do escapamento

Mastra alerta para cuidados na aplicação do escapamento

Campinas, Maio 2011 - O trânsito é um fator decisivo para o aumento do ruído nas grandes cidades. Considerando a necessidade de se reduzir a poluição sonora nos centros urbanos e entendendo que os veículos rodoviários automotores são uma das principais fontes de ruído no meio ambiente e atento aos objetivos do Programa Nacional de Educação e Controle da Poluição Sonora, o Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA - publicou a Resolução 418 -2009 definindo métodos e valores para a inspeção de ruído veicular. Na capital paulista a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente complementou a legislação com a Portaria 129 /2010 e a partir deste ano iniciou a inspeção do nível de ruído na condição parado.

Os paulistanos proprietários de automóveis que passaram pela inspeção veicular obrigatória já perceberam as mudanças introduzidas este ano na aferição dos veículos. A mais significativa é a análise do nível de ruído dos carros como critério de aprovação.

O veículo terá que ser aprovado neste teste e no de emissão de poluentes, que já é realizado desde 2008, para obter o selo de aprovação. Os proprietários precavidos devem se atentar aos ruídos e, se for o caso, procurar um especialista antes da inspeção. Em caso de reprovação, o prazo para resolver o problema é de um mês até o agendamento de um novo teste. Quem perder o prazo terá que pagar a taxa de inspeção novamente. A utilização de um equipamento inferior pode aumentar o ruído em cerca de 3 decibéis.

"Muitas vezes, a peça mais barata, mesmo com aparência similar a original, pode não ser a mais indicada para o veículo." Afirma o gerente de engenharia da Mastra Escapamentos e Catalisadores, Valdecir Rebelatto.

O proprietário deve levar seu veículo para um centro automotivo especializado, para que haja uma avaliação completa de quem entende do assunto.

Quer saber mais? Acesse http://www.mastra.com.br/imprensa-lista.asp

Postado por Alfapress Comunicações | 0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...