31.01.2018

Não tenha medo do clima

Não tenha medo do clima

Por Cristiano Jannuzzi, gerente agronômico da Netafim Brasil

Toda safra os agricultores buscam forma de se proteger e garantir rentabilidade, seja pelas oscilações nos preços dos insumos, pela qualidade das sementes, mas todos esses fatores são definidos da porteira para dentro. Outros quesitos, no entanto, são entendidos como externos, ou seja, que não podem ser controlados, como o clima. 

É bem verdade que não temos poder de controlar a chuva, calor, frio ou seca, mas hoje em dia tecnologias já permitem aos produtores terem mais controle sobre sua produtividade. A irrigação inteligente é uma delas. Levando água e nutrientes diretamente na raiz das plantas, o sistema gota a gota, reduz as perdas causadas por diferentes condições climáticas.

Nos últimos anos o clima está entre as principais preocupações do setor produtivo. Ciclos de El Niño e La Niña tem alterado a regularidade dos períodos de chuva, modificado os padrões climáticos e dificultado o planejamento das safras.

Falta de chuva
Alguns estados brasileiros, como é o caso do Rio Grande do Sul, já contabilizam perdas pelo baixo índice pluviométrico durante o desenvolvimento da safra. Consultores estimam quebra de até 30% se as chuvas não se regularizarem nas próximas semanas.
Em condições de solos mais declivosos e/ou rasos, já há lavouras com sintomas de amarelecimento das folhas e murcha de plantas em reboleiras. Nas áreas implantadas há menos tempo, e que não tiveram oportunidade de um enraizamento mais profundo, já se notam falhas pela morte de plantas.
Mas, esses prejuízos poderiam ser reduzidos com a aplicação da irrigação por gotejamento. O sistema utiliza tubos subterrâneos (enterrados), desenvolvidos justamente para esta finalidade, levam água e nutrientes de forma precisa as plantas.

Quando aplicada na área de absorção, o aproveitamento chega a 95% e a economia de água obtida é de 60%, colaborando para que o produtor não cometa eventuais desperdícios, especialmente em períodos de irregularidades de chuvas, onde a reserva é reduzida. Em alguns casos, o ganho de produtividade é superior a 30%.

E os benefícios não param por aí, com o sistema gota a gota é possível irrigar 100% da área independente de seu formato ou topografia, garantindo maior retorno de produtividade nas culturas, além de melhorar a eficiência energética – já que com a mesma infraestrutura é possível irrigar áreas 20% a 40% maiores.

Excesso de chuva 
Porém, não é só a falta de precipitação que traz perdas, o excesso de água também prejudica o desenvolvimento das plantas. Na safra 2017/18 - diferente do que ocorreu em 2016/17 - os estados do Centro-Norte vivenciam uma condição de chuvas acima da média, especialmente no período de enchimento dos grãos. Essa realidade climática tem prejudicado a evolução da soja nos principais produtores, Mato Grosso e Paraná.
Segundo especialistas, as circunstâncias são mais preocupantes no Paraná, já que boa parte das áreas estão registrando o abortamento de vagens. Esse fenômeno ocorre através de uma combinação de fatores: pouca chuva na época da semeadura, e chuvarada antes da florada, causando muito estresse no momento da emergência das sementes.
Mas, como a irrigação por gotejamento pode beneficiar nestas condições? Bom, primeiro é importante entender que a falta de chuvas durante o plantio causou estresses nas plantas que refletem até o momento. Portanto, se o produtor tivesse em sua lavoura o sistema de irrigação inteligente, não faltaria água neste período e ajudaria na recuperação pós temporada chuvosa.
Outro ponto fundamental é que em condições de excesso de precipitações, as plantas têm dificuldade com a fotossíntese e absorção de nutrientes. Outro fenômeno comum nessas condições é a lixiviação, especialmente em solos arenosos. Em geral, os produtores costumam fazer os tratos com insumos no início do ciclo, assim, em casos de lixiviação o solo fica praticamente sem nutrientes no restante do ciclo.
Com a irrigação por gotejamento, no entanto, é possível realizar a técnica conhecida como nutrirrigação – que leva os insumos de forma precisa as plantas -, evitando assim desperdícios e otimizando a absorção pelas plantas. Nestes casos é recomendado a irrigação técnica, que não visa suprir necessidade de água no solo.

Frio intenso
E a irrigação inteligente não protege apenas da falta ou excesso de chuvas, em condições de geada o sistema também colabora para o alcance de resultados positivos. A Netafim possui uma linha completa de produtos para combate a geadas. De maneira geral as soluções funcionam por meio da aplicação de água no ambiente das plantas, criando proteção contra as baixas temperatura e o consequente congelamento dos brotos, flores e etc.
Basicamente, ao aplicar água no ambiente, o meio tenta se equilibrar, trocando temperatura com o ar.  Posteriormente quando a água congela, libera calor no ar, prevenindo que as plantas atinjam temperaturas abaixo do ponto de congelamento. 
Tudo isso é possível por conta do fenômeno que auxilia neste processo. Sempre que houver água e gelo juntos no mesmo ambiente, a temperatura não abaixa a menos de 0°C. Só é importância desligar o sistema depois que o gelo já tiver descongelado das plantas, independentemente do método utilizado.
Muito embora, condições de clima adverso causem prejuízos, com a irrigação inteligente é possível amenizar as perdas, assegurando safras mais produtivas. A Netafim, israelense pioneira em tecnologia de irrigação por gotejamento, desenvolve projetos personalizados para atender a demanda dos clientes.
 
Sobre a Netafim
 
Fundada há mais de 50 anos e com cerca de 30 subsidiárias em todo o mundo, a Netafim oferece as melhores soluções aos agricultores de mais de 110 países por meio 15 unidades produtivas, milhares de distribuidores e mais de 4.000 funcionários. No Brasil são duas unidades: Ribeirão Preto/SP e em Cabo de Santo Agostinho/PE. O portfólio de produtos inclui sistemas completos de irrigação por gotejamento, microaspersão, controle e monitoramento automatizados, dentre outras.

Informações para Imprensa:
Alfapress Comunicações
Larissa Albuquerque (19) 2136-3504 | (19) 9 9785-7482
larissa.albuquerque@alfapress.com.br
Thaís Frausto (19) 2136-3506 / (19) 99788-6829
thais.frausto@alfapress.com.br

Postado por Alfapress Comunicações | 0 comentários
Marcadores: NETAFIM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...