27.11.2019

Primeira planta de processamento é certificada pela Cadeia de Custódia RTRS na Europa

Primeira planta de processamento é certificada pela Cadeia de Custódia RTRS na Europa

A Cereal Docks, grupo industrial italiano que opera como empresa global de agronegócio nos setores de alimentação animal e processamento de alimentos, recebeu recentemente a certificação RTRS de sua usina de Marghera, que constitui a ligação do Grupo à agricultura global e fica localizada no porto de Veneza, Itália.

“Com a certificação de Cadeia de Custódia da RTRS – Associação Internacional da Soja Responsável, a Cereal Docks pode garantir a seus clientes que o farelo de soja, o óleo e a lecitina produzidos em sua usina de Marghera e que entram nas cadeias de suprimentos de alimentos, rações e biocombustíveis são provenientes de soja OGM certificada sob o Padrão RTRS de Produção, que garante que os produtos derivam de práticas responsáveis, sem desmatamento, empobrecimento dos recursos naturais ou qualquer tipo de violação de direitos humanos”, afirmou a empresa em outubro, após receber a certificação.

A Cereal Docks compra diretamente de produtores brasileiros certificados pela RTRS, por meio de seu sistema de Balanço de Massa.

“No setor de commodities, certificações como a da RTRS são uma vantagem competitiva no mercado”, disse Giacomo Fanin, Desenvolvedor de Negócios do Cereal Docks Group, ao FeedNavigator em novembro. “A RTRS é a maior plataforma de certificação. Agora, quando compramos do Brasil, adquirimos somente soja certificada pela RTRS”, acrescentou Giorgio Dalla Bona, Diretor Administrativo da Cereal Docks International, unidade de negócios do grupo focada no comércio internacional de matérias-primas agrícolas.

A RTRS recebe de bom grado esse novo passo no compromisso da Cereal Docks com a soja sustentável. “Ficamos felizes em ver que os modelos de produção e cadeia de suprimentos da RTRS agregam valor às partes interessadas. Sabemos que este é um avanço em direção à melhor rastreabilidade em cadeias de suprimentos sustentáveis”, observou Marcelo Visconti, Diretor Executivo da RTRS.

Sobre a Certificação de Cadeia de Custódia da RTRS

O Padrão RTRS de Cadeia de Custódia (CdC) garante que toda a soja comprada na cadeia de suprimentos seja proveniente de fontes certificadas. O Padrão de CdC (Balanço de Material Nacional; Balanço de Massa de Site ou Segregação -não-OGM-) descreve os requisitos dos diversos sistemas de rastreabilidade que podem ser implementados pela organização para controlar os inventários de materiais certificados pela RTRS (soja ou subprodutos da soja).

Pode ser aplicado em toda a cadeia de suprimentos e é obrigatório para organizações que desejam receber, processar e comercializar soja certificada pela RTRS.

Além disso, a CdC para os Produtores (Anexo 1 do Padrão RTRS de Produção) é regida por uma série de exigências e garante que os produtores cumpram os requisitos da cadeia de custódia ao vender seus produtos certificados na forma de fluxo físico.

Em junho passado, a RTRS anunciou a aprovação de uma nova versão dos requisitos de acreditação e certificação da RTRS para a produção de soja responsável (versão 4.2), que aumentará os volumes físicos disponíveis para o mercado.

Outras empresas que fazem parte do Padrão RTRS de Cadeia de Custódia (CdC) no Brasil são Amaggi Exportacao e Importacao, Cargill Agrícola S.A., Royal Canin do Brasil Unilever Brasil Industrial LTDA e Sociedade de Armazenamiento e Agricultura Limitada (SAAG).

Sobre a Cereal Docks

A Cereal Docks é uma das maiores empresas privadas de esmagamento de soja na Europa. Processa mais de 5.000 toneladas de soja por dia - 60% de soja importada e 40% de produção local não-OGM - em duas usinas de esmagamento diferentes, para evitar a contaminação.

A usina de Marghera também compra do Canadá, EUA, Brasil e Paraguai.

Há anos, a Cereal Docks adota uma cultura de sustentabilidade que abarca toda a empresa, com pessoas, habilidades e investimentos.

Sobre a RTRS

Fundada em 2006, a Associação Internacional de Soja Responsável (RTRS) é uma organização internacional pioneira formada pelos principais representantes da cadeia de valor da soja, como produtores, indústria, comércio, finanças e a sociedade civil. Os atores dessas diferentes áreas se reúnem em torno de um objetivo comum, garantindo o diálogo e a tomada de decisão por consenso. A missão da entidade é promover o uso e o crescimento da produção sustentável de soja e, por meio do Padrão RTRS de Produção de Soja Responsável, aplicável mundialmente, garantir uma produção ambientalmente correta, socialmente adequada e economicamente viável. É hoje o sistema mais confiável e avançado do mercado de soja brasileiro para alcançar a sustentabilidade. Atualmente, a RTRS conta com mais de 180 membros dos países do mundo inteiro. Os princípios e critérios da RTRS são considerados um padrão multipartes que garante o Desmatamento Zero na produção de soja responsável. www.responsiblesoy.org/pt.

Postado por Alfapress Comunicações | 0 comentários
Marcadores: RTRS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...