23.10.2017

Tecnologias para auxiliar na produção de manga

Tecnologias para auxiliar na produção de manga

“Somos Solo, Somos Sementes, Somos Mais Produtividade” é o tema da nova Campanha do grupo Fertiláqua, lançada oficialmente neste mês em São Paulo/SP. O objetivo é mobilizar a sociedade brasileira sobre a importância do cuidado com o solo e com a qualidade das sementes.
 
Entre as diversas culturas que podem ser trabalhadas no país, a de manga tem sido uma atividade rentável para a maioria dos produtores brasileiros em 2017. Até o mês de julho, a diferença entre o preço e o custo médio (rentabilidade) superou todas as demais frutas analisadas pelo Hortifruti/Cepea. 

Na mangicultura, o segundo semestre é um período de intensa exportação do fruto aos Estados Unidos e as expectativas são positivas. A projeção da National Mango Board (NMB) é de que, no total da temporada, sejam recebidas pelos EUA quase 7,9 milhões de caixas de manga brasileira, um aumento de 3% em relação ao recebido no ano passado.

Mas, para que se mantenha esse padrão elevado de produtividade, o agricultor deve contar com orientações de especialistas, manejos adequados e tecnologias, como é o caso do Programa Construindo Plantas (PCP) da Fertiláqua que tem como objetivo buscar máxima eficiência do sistema produtivo que podemos manejar, partindo do solo. 

Entre os benefícios específicos que a tecnologia irá proporcionar estão a estimulação da microbiota para uma melhor ciclagem do material orgânico no solo; estimular o desenvolvimento de raízes em perfis mais profundo do solo, dentro da faixa molhada; diminuição no excesso de sais no solo e uma melhor eficiência da adubação.

Outro fator importante é a indução da florada de manga fora da época natural de produção, com aplicações de produtos desenvolvidos para auxiliar no processo de estímulo fisiológico da planta, possibilitando a produção de manga em larga escala, todos os meses do ano.

Por meio do aporte nutricional equilibrado e estímulos fisiológicos específicos, é possível chegar a um patamar de produção satisfatório e colher frutos em períodos de menor oferta no mercado. Dessa forma, obtém-se uma planta mais equilibrada que, consequentemente, aumenta a produtividade na lavoura e gera maior rentabilidade para o negócio. 

Sobre o Grupo Fertiláqua
Um dos maiores grupos de nutrição, fisiologia de plantas e revitalização de solo, a empresa Fertiláqua atua por meio das marcas Aminoagro, Dimicron e Maximus, a linha Longevus no segmento de cana-de-açúcar, e a linha Golden Seeds para sementeiras e produtores de sementes. A companhia pertence ao fundo de investimento Aqua Capital. Com mais de 300 colaboradores e presença em todo o Brasil, e em outros países da América Latina, a empresa investe em pesquisa, tecnologia e inovação. A Fertiláqua conta com a sede administrativa em Indaiatuba/SP, fábricas em Cidade Ocidental/GO e Cruz Alta/RS, um centro de distribuição em Cuiabá/MT, dois Laboratórios de Análise de Sementes (LAS) e dois Centros de Inovação Tecnológica (CIT). O grupo disponibiliza uma iniciativa pioneira, o Programa Construindo Plantas (PCP), com ações específicas em cada fase das culturas, do plantio à colheita, para potencializar o desenvolvimento de plantas mais eficientes, e um solo com melhores qualidades físicas, químicas e biológicas, buscando com isso sistemas com maiores potenciais produtivos e consequentemente rentabilidade. Com o objetivo de reconhecer a qualidade das sementes de soja no mercado brasileiro, foi criado pelo grupo o selo Sementes de Verdade. Mais informações no website: www.fertilaqua.com.

Postado por Alfapress Comunicações | 0 comentários
Marcadores: Pakalolo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carregando...